Croissants Vegan

Vocês sabem que eu adoro um bom desafio e nada melhor para acabar o ano 2020, que meter as mãos, braços e cabeça numa receita francesa. A cozinha francesa é uma das mais famosas do mundo. Não que seja a preferida cá de casa mas no que diz respeito a sobremesas é qualquer coisa de lindo.

Croissant significa “meia-lua” e é o pão de massa folhada (ou brioche) famoso no mundo inteiro, adocicado com variadíssimos recheios.

Ao contrário do que muitos pensam a sua origem não é francesa, mas sim na austríaca. A sua origem é mesmo considerada uma das grandes lendas de todos os tempos.

Anúncios

Diz a lenda que esta especialidade foi inventada por volta de 1683 em Viena, por essa altura, o Império Otomano tentava aumentar as suas possessões na Europa. Como não conseguiam entrar em Viena, o exército decidiu que, durante a noite iriam cavar um túnel até ao centro da cidade.
Mas não contavam com os padeiros de Viena, que ficavam acordados durante a noite para fazer pão. Os padeiros ouviram barulho e deram o alarme, o que fez com que os turcos não tivessem êxito na sua tentativa de conquistar a cidade.

Os padeiros não quiseram nenhuma recompensa a não ser o direito exclusivo a criar algo que comemorasse a vitória. Decidiram criar uns pãezinhos folhados em forma de meia-lua, símbolo representado na bandeira turca. Este pãoficou conhecido por “Viennoiserie”.

Anúncios

Só mais tarde, por volta de 1770 é que o croissant chegou à território francês, através de Maria Antonieta, austríaca de nascença e que se tornou Rainha de França. Este era um pãozinho que a mesma adorava e como tal levou-o consigo para o país que a acolheu. Hoje em dia, o croissant é uma presença assídua nos pequenos-almoços das famílias francesas e vendido em todas as padarias e ruas de França.

E aqui que ninguém nos ouve, quem é que consegue resiste ao bom aspeto de um croissant fofo e macio, com uma crosta crocante? Ao pequeno-almoço, lanche, simples ou com chocolate, manteiga ou compota, ou ainda com mel, um croissant sabe sempre deliciosamente bem!

Anúncios

Ora então, como fazer um croissant vegan? Usamos manteiga vegan. Sugiro que usem uma que fria fique dura. O resultado é muito mais folhado. Uma manteiga vegan mais mole não se tem o mesmo resultado interior mas ficam igualmente deliciosos e super leves.

Esta receita demora no mínimo 24h, quanto mais paciência melhores ficam. Como os fiz nas férias de Natal e andámos a passear estes ficaram 36h. Valeu bem a pena e a paciência. Apesar de terem sido comidos apenas numa hora.

Sablés de Côco / Coconut Shortbread Biscuit

De volta à edição de receitas. Tenho partilhado tanta foto mas editar é sempre mais complicado. Neste último mês e meio aconteceu tanta coisa. Entrámos em confinamento, novamente, as escolas fecharam, meteram-se férias pelo caminho, aulas online, quarentenas… Impossível chegar a todo o lado.

Oreos

Voltei, voltei… Voltei de lá… Vim aqui rápido rapidinho só para vos contar e aliciar a fazerem estas maravilhosas bolachas Oreo. No fundo será um grande problema porque vão querer comer até a última migalha antes de conseguirem rechear todas. Verdade, ficaram tão boas assim!

Carcaça / Loaf

Carcaça! Faz parte das minhas memórias de infância. Como eu adorava comer manteiga com pão (isso, não era pão com manteiga) e molhar no leite com café (cevada). Bem… gostava e gosto. É daqueles prazeres que me fazem viajar no tempo.

A carregar…

Something went wrong. Please refresh the page and/or try again.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s