Procura-se Receita…

Procura-se receita… de como ser mãe/pai neste ‘novo’ mundo.

O mundo mudou, aos meus olhos e os olhos de mais 11 milhões de pessoas.

Nasci nos famosos anos 80, os famosos anos de ouro. Brinquei na rua, subi árvores, cai de árvores, sai da escola às 13horas em ponto. Podia passar o dia a saltar à corda, depois de fazer a cópia do dia e a tabuada. Foi uma infância feliz! No mínimo, o que desejei para os meus filhos.

Sempre fui uma pessoa segura de mim mesma, sempre soube o que queria ser quando crescesse. Queria ser Mãe, independentemente de tudo o resto. Sabia quantos filhos queria e sabia os nomes que iam ter. O dia em que realizei esse sonho ficará sempre na minha memória e emociona-me como se tivesse acontecido agora. Sempre fui muito segura da maneira como educo os meus pequenos, sem grandes dúvidas, sem grandes interrogações. Naturalmente os anos foram passando. Até que chegou o dia em que percebi que em Portugal não realizaria o meus sonho na plenitude. Fizemos as malas e partimos em busca do nosso sonho. Um local que nos permitisse ser pais sem pressas, apreciar o que a vida tem de melhor, prolongar ao máximo a infância dos nossos filhos.

E conseguimos! Mas o mundo mudou.

E eu não sei como ser mãe neste ‘novo’ mundo. Não sei ser a mãe medrosa que teme nunca mais ver os filhos quando as escola acaba. A mãe que tem receio de ir ao parque ou à cidade.

O meu mundo começou a mudar quando,, a 4km de casa rebentaram 2 bombas terroristas. O meu mundo mudou quando os meus filhos ficaram fechados na escola em Protocolo Anti-Terrorismo e eu não os podia tirar, aconchegar, abraçar.

O meu mundo mudou quando passei a viver num mundo em que se tira a vida a uma pessoa como se nada fosse. Como se aquela vida não fosse importante.

O meu mundo mudou quando soube que alguém tinha atacado um concerto de jovens em Londres. São crianças, por amor de Deus!

O meu mundo mudou quando o meu país está em sofrimento e tantas famílias perderam a vida. Famílias inteiras, crianças, pais, avós.

O meu mundo mudou quando soube da história do pequeno Rodrigo. Também nós casámos quando a Matilde tinha 5 anos. E também nós fomos de Lua-de-Mel e a deixámos entregue a familiares. Podia ter sido a nossa história. Como viver com isto?

A Matilde tem mais uma visita de estudo. Um festival de rock para crianças. Com várias bandas DJ´s, actividades… No meu mundo antigo iria sem pensar duas vezes. Mas como ser mãe neste novo mundo? Como não pensar que ” não acontece só aos outros”, será que ela vai e volta para o meu colo cheia de novidades e histórias típicas dos 10 anos para contar?

Quero fechar-me com eles, fugir para um sitio isolado e seguro, onde cresçam e sejam sempre felizes. Longe de todas as tragédias que ultimamente nos chegam. Fingir que o mundo é o mesmo de antes e não este novo mundo cinzento e feio.

Por isso, procuro a receita de como ser mãe neste novo mundo. Porque me sinto perdida e receosa. Será que viver com medo é viver? Ou vamos passar a ser espectadores da nossa própria vida? Como deixar os nossos filhos crescer e voar sem pensar em tudo o que nos rodeia?

Eu não sei ser mãe neste novo mundo… Resta-nos entregar a Deus e ao Destino. Mas se alguém tiver a receita partilhe por favor.

A todas os familiares e amigos de quem perdeu a vida nesta tragédia que assola o nosso país, não há palavras que confortem o vosso coração. Os nossos pensamentos e orações estão com vocês. ❤

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s